Finais do Torneio de Férias honraram tradição do esporte em Congonhas

5 de agosto de 2017 - 21:23 | por Redação
Finais do Torneio de Férias honraram tradição do esporte em Congonhas
Congonhas
0

A última noite de disputas do 39º Torneio de Férias de Congonhas se transformou em um evento empolgante, tanto para o público, que superlotou o Poliespotivo Central na noite dessa sexta-feira, 4, quanto para os atletas, que apresentaram altíssimo nível técnico nas decisões das séries Prata e Ouro. Na quinta-feira, haviam sido conhecidos os campeões do Master e do Feminino. A competição mais tradicional de Futsal do interior mineiro é realizada pela Prefeitura de Congonhas, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer.

A categoria Principal reuniu 25 equipes. Na finalíssima da Série Ouro, Vitinho, eleito o melhor atleta do torneio, fez a diferença, marcando dois gols da partida no final, garantindo o bicampeonato da Série Ouro ao Portela, deixando o Kaus como vice-campeão.

Fernandinho, do Portela, que já atuou como profissional da modalidade, ficou impressionado com a qualidade do jogo final. “Que espetáculo, parabéns às duas equipes, decidido no detalhe, bonito de se ver, os goleiros Zé Doido e Bolinha fizeram grandes defesas, tivemos belas jogadas, o jogo superou minhas expectativas, muito melhor do que muitos da Liga Futsal que acompanho. O Futsal de Congonhas está de parabéns. E esta quadra aqui bate a do Minas, os vestiários são ótimos e o público, excelente”, avaliou.

Na preliminar, Wendel e Esteferson fizeram os gols que deram o título ao Gunners e Felipe descontou para o Beta.Além de fazer um dos gols do Gunners, Wendel deu passe para o outro e comemorou a conquista. “Ano passado, sai nas quartas de final. Desta vez esta equipe teve mais vontade de ganhar. Mas o placar demonstra o quanto foi difícil levantar o caneco. Ano que vem, vamos tentar buscar o Ouro”, prometeu.

Treinadora esportiva da Sel, árbitro da Confederação Brasileira de Futsal e membro da comissão organizadora do Torneio de Férias, Luciana Nogueira afirma que a divisão da categoria Principal entre as séries Ouro e Prata a partir das quartas-de-final deu condições para as equipes que não conseguiram chegar às fases seguintes pudessem ter nova oportunidade de disputarem uma final. “Mas quem esteve no ginásio viu que a decisão da Prata teve tanta beleza quanto a da Ouro. Os jogos foram equilibrados e decididos somente nos minutos finais. A gente não vê na região, nem em muitos jogos oficiais um nível técnico tão alto, um respeito tão grande entre as equipes, mesmo na final. Na decisão da Prata, até metade do segundo tempo, havia sido marcada somente uma falta. Os jogos foram gostosos de a torcida assistir. Este foi o primeiro Torneio de Férias dos que acompanhei que não houve nenhuma expulsão disciplinar de jogador, não precisou acontecer nenhum julgamento. Todas as equipes do Principal, do Master e do Feminino estão de parabéns”, comenta.

Feminino

Após seis edições da categoria Feminino, o Glicose é penta campeão, vencendo o UCC por 4 a 3 na última quinta-feira, 3, e teve ainda a artilheira do Torneio, Aline, com 16 gols. A melhor goleira da competição foi Larissa Marques, do UCC e da Seleção de Congonhas. A decisão do Feminino também teve um nível muito alto e o gol decisivo aconteceu no final do segundo tempo da prorrogação.

Junia, que a partir de 2017 pertence também à Seleção de Congonhas, havia acabado de ganhar o Torneio de Inverno de Resende Costa e acumula mais um troféu. “Agradeço a Deus por mais um título. Isso é treino, ‘veio’, a gente vem treinando pra isso. O jogo foi muito equilibrado, mas fizemos a diferença”, diz Júnia, que faz questão de lembrar: “Quando mais nova, brincava de peladinha (joguinho de futebol de rua ou quadra) com os meninos”.

O UCC também deixou a quadra de jogo comemorando, e não faltam motivos para isso, como afirma a melhor goleira do torneio Feminino, Larissa Marques, outra que joga na Seleção de Congonhas. “Foi uma final excelente, o time do Glicose é muito forte. Traz atletas profissionais de BH e de São Paulo, enquanto nosso time é mais assim, Congonhas. Fomos tão campeãs quanto elas. Percebemos um crescimento das jogadoras da cidade, seja do nosso time ou do delas. A que ano passado não fazia a diferença, agora já faz”, analisa.

Luciana, que é também treinadora da Seleção Feminina de Congonhas, considera que “houve um grande equilíbrio da final Feminina, que foi disputada na prorrogação, sem que uma das equipes se destacassem muito, e atraindo também bom público”.

Outras belas agremiações do Feminino deixaram suas marcas nesta edição, como afirma o diretor de Esporte e Lazer, da Sel, Rodrigo Lorran. “O Red Bull fez bonito reunindo atletas da Praia, Rosário, Tijucal, Dom Silvério; o Bangu (3º lugar) participou pela primeira vez do Torneio de Férias e agora passa a contar com um belo ginásio, inaugurado recentemente no Joaquim Murtinho, para treinar e jogar; o Juventude é formado por várias meninas da comunidade alagoana que reside logo atrás do Poliesportivo Central”, lembra.

Master

No 5º torneio Master, o estreante Fuapeiros ficou com o título, batendo outro estreante, o Guerreiros por 4 a 2. O artilheiro Robson, com 7 gols, e o melhor goleiro da competição, James, também são do Fuapeiros.

Aos 39 anos, Robson, que ano passado sagrou-se campeão pelo Aliança, foi desta vez o artilheiro do Master, atuando pelo Fuapeiros. “Este foi um campeonato muito duro, então colocar um pouco mais de garra e determinação pode ter feito a diferença para chegarmos à final. A realização do Master é muito bacana, porque, mesmo mais velhos, estamos em atividade. E jogar neste piso emborrachado, profissional, é muito bom, principalmente pra quem já teve o joelho operado, como eu”, atestou.

Com a desistência de uma equipe da categoria Master, houve mudança na forma de disputa. Outro time abriu mão de participar para facilitar a formação da tabela. O que não prejudicou o nível de competitividade. “As semifinais foram muito concorridas. A final foi de bastante entrega. O Guerreiros é formado por jogadores que não atuavam no Torneio de Férias, se organizaram e fizeram bonito. O Fuapeiros era até então um evento de atletas ex-atletas da Seleção de Congonhas e resolveram montar uma equipe”, lembra o diretor Lorran.

O Ginásio do Dom Oscar recebeu três dias de disputa do Feminino e Master, com bom público, o que poderá se repetir ano que vem até em outros ginásios, como o de Nova Cidade, que está em fase adiantada de construção. Isto ajuda a pessoas que por um motivo ou outro não consigam ir até o bairro da Praia.

Presente na abertura e nas finais da quinta e da sexta do 39º Torneio de Férias de Futsal, ao lado secretários e vereadores, o prefeito Zelinho parabenizou todos os desportistas de Congonhas pela belíssima festa e acrescentou: “O sucesso do Torneio de Férias é o resultado do trabalho do nosso Governo nesta área do esporte e lazer. Este e outros ginásios ficaram maravilhosos. As escolinhas formam atletas e pessoas. Na quinta, tivemos finais de encher os olhos do Master e do Feminino. Hoje (sexta) foram dois grandes jogos. Na decisão da Ouro, só no finalzinho saíram os dois gols, mas parabéns ao Portela e o Kaus e a este público de cerca de 1 mil pessoas no Poliesportivo Central. Estamos entregando alguns ginásios e já concluindo outros em todas as regiões de Congonhas para elevar ainda mais o nível deste trabalho esportivo e social que a Sel desenvolve”, afirmou.

Os servidores da Secretaria de Esporte e Lazer (SEL), liderados por José Lúcio de Castro, se dedicaram ao máximo para que a organização corresse conforme o esperado e já começam a planejar um grande evento, com apoio de outros setores do Governo Municipal e da sociedade, para a edição 40, que será realizada em 2018.

Premiações individuais do Torneio de Férias 2017

Principal:

Artilheiro: Breno Matosinhos, do Kaus, com 16 gols.

Melhor Goleiro: Fabiano (Bolinha), do Portela.

Destaque: Wendel, do Gunners.

Melhor Jogador: Victor, do Portela.

 

Master:

Artilheiro: Robson, do Fuapeiros, com 7 gols.

Melhor goleiro: James, do Fuapeiros.

 

Feminino:

Artilheira: Aline Guedes, do Glicose, com 16 gols.

Melhor goleira: Larissa Marques, do UCC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *