Palestra “Aleijadinho” na AML com Eleonora Rennó

13 de novembro de 2017 - 17:19 | por Redação
Palestra “Aleijadinho” na AML com Eleonora Rennó
Cultura
0

No dia 16 de novembro, às 17h, a Academia Mineira de Letras promove a palestra “Aleijadinho – uma tentativa de recordação”, com a pesquisadora Eleonora Rennó. O evento faz parte do programa Universidade Livre – Plano Anual de Manutenção da Academia. A palestra faz parte da Semana do Aleijadinho e refere-se aos trabalhos do artista em Congonhas.

Nascido em Ouro Preto, durante a década de 1730, a trajetória de vida do escultor e arquiteto ainda é um mistério para os historiadores da arte. Filho de um carpinteiro português com uma escrava, Aleijadinho começou seus trabalhos junto ao pai e gravuristas vindos de Portugal. Sua primeira obra com características barrocas foi um chafariz em pedra-sabão para o Hospício da Terra Santa, em Ouro Preto. Os trabalhos mais reconhecidos do mineiro estão na Igreja São Francisco de Assis, em Ouro Preto, cujo projeto arquitetônico e arte sacra são de autoria do artista, e no Santuário Bom Jesus de Matosinhos, na cidade de Congonhas, onde estão expostas doze imagens de profetas cristãos, esculpidas por Aleijadinho.

Outro santuário presente na história do mestre do Barroco é a Paróquia Nossa Senhora de Antônio Dias, que fica na cidade natal do mineiro e é onde está seu túmulo. Aleijadinho morreu em 18 de novembro de 1814, vítima de uma misteriosa doença que lhe causava dores e perda dos movimentos físicos. A data de sua morte foi escolhida para relembrar a importância de sua arte para o Brasil e para o mundo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *