Operação Primaz de Minas prende secretário em Mariana

15 de setembro de 2016 - 12:52 | por WWFA
Operação Primaz de Minas prende secretário em Mariana
Mariana
0

A conclusão da primeira fase da operação Primaz de Minas para apurar atos de improbidade administrativa, ilícitos eleitorais e crimes praticados dentro da Secretaria Municipal de Governo e na Secretaria Municipal de Assistência Social de Mariana, provocaram prisão temporária do secretario Edvaldo Andrade e abertura de processos criminais e eleitorais.

Segundo o promotor responsável pela operação, foram praticados crimes de dispensa indevida de licitação, afastamento fraudulento de licitante e concussão, no contrato da cooperativa de transporte, além de distribuição de materiais de construção a eleitores pela Secretária de Assistência Social, Regiane Gonçalves,  em benefício do prefeito Duarte e dos vereadores Geraldo Sales e João Bosco. Ao todo foram realizados 46 mandados de busca e apreensão e o mandado de prisão preventiva  contra o Secretário de Governo, Edvaldo Andrade.

Os atos de improbidade administrativa na cooperativa de transporte são investigados desde março quando foi denunciado que Edvaldo Andrade exigiu, para si e para outrem, direta e indiretamente, em razão da função exercida, vantagem indevida, por seis vezes, em continuidade delitiva.

Ele também dispensou licitação fora das hipóteses previstas em lei e tentou afastar licitante, por meio de fraude, acusou o Ministério Público.

Ele disse que a Coopercar foi criada em 15 de março, com capital de apenas 20 mil reais e foi contratada com dispensa de licitação menos de um mês após sua origem, através de precedente e ilegal  rescisão unilateral de contrato com a COOPERTUR.

Depois de delongas judiciais, à Coopertur foi restituído o contrato e então, Edvaldo Andrade mudou de estratégia e passou a exigir vantagens indevidas para si e para terceiros, pressionado os administradores e presidente da COOPERTUR, com ameaças de novas manobras ilegais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *