“Na Mão Certa” mobiliza motoristas em Miguel Burnier e Várzea do Lopes

6 de agosto de 2017 - 11:42 | por Sergio Sanches
“Na Mão Certa” mobiliza motoristas em Miguel Burnier e Várzea do Lopes
Itabirito
0

O Programa na Mão Certa é uma iniciativa da Childhood Brasil (Instituto WCF) que visa mobilizar governos, empresas e organizações do terceiro setor para o combate à exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias brasileiras. Em 2017, o programa comemora 10 anos e faz parte do conteúdo dos treinamentos dos caminhoneiros que ingressam na Gerdau e é realizado em conjunto pelo Instituto Gerdau, responsável pelas políticas de responsabilidade social da Companhia e pela área de Logística da Empresa. A iniciativa conta com o apoio da Secretaria de Direitos Humanos (SDH), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Organização Internacional do Trabalho (OIT).

As ações de conscientização realizadas pelo Programa Na Mão Certa na região mobilizaram mais de 1.030 motoristas no combate a exploração de crianças e adolescentes nas estradas brasileiras no primeiro semestre de 2017. A iniciativa, apoiada pela Gerdau, contou com a participação de cerca de 30 voluntários da empresa, que promoveram blitze educativas nas comunidades de Miguel Burnier e Várzea do Lopes, distritos de Ouro Preto e Itabirito, respectivamente.

Durante a ação, os participantes receberam informativos educativos sobre a exploração sexual de crianças e adolescentes, para que se transformem em agentes de proteção e contribuam para a eliminação do problema, além de orientações sobre os cuidados com a saúde e a segurança nas estradas.

Como forma de incentivar a prática de hábitos saudáveis, durante as ações, garrafinhas de água são distribuídas aos motoristas. Eles também receberam dicas de saúde e foram orientados por uma equipe de enfermagem, que fica disponível para a aferição da pressão arterial de todos os condutores. Durante as blitze do Programa Na Mão Certa, os colaboradores reforçam a importância de acionar o Disque Denúncia (100) em caso de crimes contra crianças e adolescentes.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *