Moradores de Paracatu de Baixo escolhem “Lucila” para reconstrução do distrito

4 de setembro de 2016 - 21:49 | por Redação
Moradores de Paracatu de Baixo escolhem “Lucila” para reconstrução do distrito
Mariana
1

A localidade de “Lucila” foi escolhida pelos representantes de 103 famílias de Paracatu de Baixo, em votação realizada sábado, dia 3, durante todo o dia, no centro de convenções de Mariana.

Lucila possui 84,8 hectares, está localizada no distrito de Monsenhor Horta e recebeu  65% dos votos válidos.

A área definida oferece topografia adequada, disponibilidade hídrica, facilidade de acesso a transporte público e solo de qualidade para plantio e criação animal.

Os critérios para a votação foram definidos em conjunto com os moradores do distrito e representantes do Ministério Público, em cumprimento a mais uma etapa das ações de reconstrução desenvolvidas pela Samarco após o rompimento da barragem de Fundão.

Os resultados da eleição foram auditados pela Ernst & Young. O Ministério Público Estadual acompanhou todo o processo de votação, que foi conduzido pela própria comunidade e durante todo o dia, nenhuma autoridade municipal havia sido visto pela nossa reportagem no  local.

Os próximos passos inclui a  discussão sobre o projeto arquitetônico e urbanístico (localização de escola, posto de saúde, campo de futebol e tamanho das vias), além dos padrões construtivos das moradias.

Além disso, haverá o diálogo individual com as famílias para a definição de detalhes como local, estrutura e padrões de acabamento de cada residência. Uma vez fechados os acordos individuais, a expectativa é que os projetos de engenharia fiquem prontos até o fim do ano. A Samarco realizará a entrega do local, conforme definido no Termo de Transação de Ajustamento de Conduta (TTAC) assinado com os governos federal, de Minas Gerais e do Espírito Santo, até 2019.

“A escolha do terreno em Paracatu conclui uma etapa importante no processo de reconstrução dos distritos impactados pelo rompimento da barragem. Como aconteceu antes em Bento Rodrigues e Gesteira, são os futuros moradores que irão decidir onde ficarão suas novas casas, da forma mais democrática possível”, afirma Álvaro Pereira, líder dos programas de reconstrução das comunidades.

1129Divulga0P51 - Cópia

Reconstrução de Bento Rodrigues e Gesteira

A seleção das áreas para a reconstrução de Bento Rodrigues  e Gesteira aconteceram, respectivamente, nos dias 7 de maio e 25 de junho.

Uma denúncia do vereador Bambu de que a área não poderia ser utilizada devido a posição do aterro sanitário da cidade não se sustentou,  após estudos  realizados que comprovaram a não interferência na área definida para erguer o Novo Bento.

Já foi realizado, também, o levantamento de interesses com as comunidades (relatório de expectativas das famílias quanto à reconstrução do distrito, de forma a subsidiar a elaboração do plano urbanístico e do projeto arquitetônico).

Os programas de reconstrução dos distritos diretamente impactados pelo rompimento da barragem de Fundão estão sendo assumidos pela Fundação Renova, uma organização autônoma e independente, que responderá por todos os programas socioeconômicos e socioambientais previstos no TAC assinado entre a Samarco, suas acionistas e os governos federal e dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

Um comentário

  1. geraldo rolim diz:

    PENSO QUE O LOCAL ESCOLHIDO NÃO É SUB DISTRITO DE MONSENHOR HORTA E SIM DE FURQUIM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *