Julifest vira estudo de caso para moradores afetados pela lama da Samarco

19 de julho de 2017 - 19:37 | por Redação
Julifest vira estudo de caso para moradores afetados pela lama da Samarco
Economia
0

Moradores de três distritos de Mariana vieram conhecer a festa, fazendo um resgate de identidade

A Fundação Renova elegeu a Julifest de Itabirito como estudo de caso para os moradores das comunidades de Bento Rodrigues, Gesteira e Paracatu, que foram afetados pela lama da Samarco em novembro de 2015. Uma comissão de moradores engajados com as comunidades participou da visita durante a tarde de sábado.

Para Mara Fantini, uma das gestoras do projeto, a Julifest foi escolhida justamente por se tratar de um evento com diferenciais, como a apresentação da cultura local. “As comunidades têm as suas identidades, e a Julifest é uma oportunidade ímpar e uma experiência para esse resgate de identidade que estamos trabalhando”.

A assistente social Luiza Costa Oliveira também faz parte do projeto da Fundação Renova e fala da oportunidade dada por meio da Julifest. “Mostrar às comunidades de Bento Rodrigues, Paracatu e Gesteira a forma de como se organizaram aqui para se ter esse evento maravilhoso é uma forma de resgatar e valorizar os valores e a cultura, que ficaram fragilizados devido ao rompimento da barragem”.

Os visitantes ficaram maravilhados com o evento. Tcharel Batista, do distrito de Paracatu, e Paula Geralda Alves, do distrito de Bento Rodrigues, falam da importância desse resgate para a comunidade. “Foi uma tarde muito interessante e importante, com certeza vamos tirar alguma coisa daqui”, disse Tcharel. “Aqui na festa, vendo essas casas, vem em mim a esperança de ver nossa vila reconstruída. Espero que esse sonho se torne realidade”, destaca Paula.

O secretário de Patrimônio Cultural e Turismo de Itabirito, Ubiraney de Figueiredo, acompanhou a visita e viu como positiva a iniciativa. “A Julifest extrapola o território de Itabirito e começa a ser modelo de gestão e de participação popular. O fato de eles terem escolhido a Julifest para ser estudo de caso, como modelo para desenvolvimento e os depoimentos e a alegria que eles ficaram de ser bem recebidos em um ambiente que quase reproduziu o modo de vida deles, confirma isso. Aqui eles puderam perceber que, se a comunidade se organizar, ela pode mobilizar e pode conduzir investimentos do poder público em favor delas”.

Além de conhecer toda estrutura da Julifest, os visitantes ainda fizeram um passeio com a Jardineira do Forró para conhecer pontos turísticos da cidade, como o Centro Histórico e a Praça da Estação, enriquecendo ainda mais os trabalhos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *