Irmãs Cazadini fazem dobradinha na final do Campeonato Mineiro de Motocross

19 de novembro de 2017 - 15:08 | por Redação
Irmãs Cazadini fazem dobradinha na final do Campeonato Mineiro de Motocross
Esportes
0

As irmãs de Alegre, no Espirito Santo, foram o destaque do primeiro dia de provas da grande final do Campeonato Mineiro de Motocross, que ocorreu neste sábado, dia 18 de novembro, na cidade de Piranga. Marcely, que já havia faturado as duas primeiras etapas da competição, garantiu o título enquanto Lays ficou com a prova.

MXF

A mineira de Ouro Fino Larissa Daló fez o holeshot da prova, deixando as Cazadini para trás. Porém, Lays e Marcely não desistiram e aceleraram forte. Na sexta volta, a mineira não aguentou a pressão e acabou cedendo a primeira colocação a Lays. Marcely fechou a prova na terceira posição, mas pela soma dos pontos levou o troféu da sua categoria.

“Fiquei muito feliz pelo primeiro lugar da Lays hoje, e estou mais feliz ainda pelo título. O Campeonato Mineiro é um dos maiores do país e um dos mais respeitados, então pra mim é uma honra levar a competição esse ano e a Lays o vice”, afirmou Marcely.

Júnior

Na Júnior, o mineiro de Barbacena João Carvalho bem que tentou atrapalhar a festa do paranaense de Curitiba Leo Souza. João largou na frente, mas ainda na primeira volta foi alcançado por Leo. Depois disso, o paranaense só aumentou a distância em relação aos adversários e confirmou o título. João Carvalho acabou tendo que disputar a segunda colocação com o carioca de Teresópolis Juninho Tayt-Sohn, que levou a melhor.

Intermediária

Já na categoria Intermediária, o mineiro de Cachoeira do Campo e líder do campeonato Túlio Pedrosa largou com uma vantagem de mais de um segundo para o mineiro de Martinho Campos Romeu Borges. Ele manteve a primeira posição até a nona volta, quando caiu e deu oportunidade para Romeu tomar o seu lugar. O paulista de Taboão da Serra João Camargo também aproveitou a ssumiu a segunda posição. Túlio terminou a prova em terceiro, mas como já havia conquistado as duas primeiras etapas garantiu o troféu.

MX4

A MX4 foi definida logo no início da corrida. O carioca de Nova Friburgo Walter Tardin fez o holeshot e liderou de ponta a ponta. O mineiro de Visconde do Rio Claro Hudson Olégário largou em segundo e também se manteve nessa colocação até o fim. A terceira posição começou nas mãos do mineiro de Sete Lagoas Márcio Santos, mas na segunda volta, o mineiro de Igarapé Alexsandro Maciel assumiu o 3º lugar. Husdon, que também já havia ganhado as duas últimas etapas, ficou com o título.

50cc

Na categoria 50cc, o goiano de Goiânia Felipe Marques liderou desde o início e garantiu o título. O mineiro de Belo Horizonte, Bernardo Tibúrcio, conquistou a segunda colocação ainda na primeira volta, mas foi ultrapassado pelo também belohorizontino Renato Cobucci na sexta volta. Quando já havia transcorrido 65% da prova começou uma forte chuva e a disputa foi encerrada da maneira como estava.

 

Nacional Amador

Na Nacional Amador, o paulista Cleber Bueno conquistou a primeira colocação já no início da corrida e manteve até o fim. O piloto de São Paulo Hiroshi Takeyama subiu para a segunda posição na terceira volta e também encerrou no mesmo lugar. O mieniro de Visconde do Rio Branco Venâncio Sanseverino fechou o pódio em terceiro, mas devido à soma dos pontos acabou ficando com o troféu.

MX5

O mineiro de Formiga Dário Júnior teve uma tarde tranquila em Piranga. Como o segundo colocado do ranking não compareceu, ele podia terminar a corrida até na 8ª posição que ainda garantiria o campeonato. No entanto, Dário fez questão de dar seu melhor e largou com tudo fazendo o holeshot. Depois apenas administrou para manter a primeira posição e levar o título. A briga ficou mesmo pela segunda e terceira colocações com os mineiros Evandro Fontes, André Benatti e o paulista Luiz Rosa que se revesaram algumas vezes. No final, Evandro e André levaram a melhor.

Local

Igor Guedes foi o vencedor de uma categoria criada especialmente para os pilotos de Piranga. Ele largou na segunda posição, mas ultrapassou Sérgio da Cunha, que havia feito o holeshot da prova. “Nós criamos essa categoria em homenagem a todos os pilotos de Piranga, especialmente para o pessoal que ajudou na montagem da pista dando suor e sangue para que tudo ficasse perfeito para o dia das provas”, explicou Cássio Marques, organizador da prova e diretor da Fmemg.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *