Fundação Renova debate retirada de 11 milhões de toneladas de rejeitos até Usina de Candonga

24 de Janeiro de 2017 - 15:26 | por WWFA
Fundação Renova debate retirada de 11 milhões de toneladas de rejeitos até Usina de Candonga
Ambiente
0

Para debater sobre a forma e os mecanismos que serão usados nesse processo, acontece hoje e amanhã (25) o workshop “Manejo de Rejeitos”, na Fundação Dom Cabral, com  participação de especialistas nacionais e internacionais e representantes de órgãos ambientais

A Fundação Renova protocolou, em janeiro, junto aos órgãos que compõem a Câmara Técnica de Gestão de Rejeitos – Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), Semad (Secretaria Estadual de Meio Ambiente) e IEMA (Instituto Estadual de Meio Ambiente), um ofício que informa a intenção de retirar até 11 milhões de rejeitos de minério de ferro depositados ao longo do trecho entre a Barragem de Fundão e a Usina Hidrelétrica Risoleta Neves, localizada em  Rio Doce, depositados devido  o rompimento da barragem de Fundão.

Foto:Thiago Fernandes

A Fundação Renova, desde sua criação, estuda por meio de pesquisas, análises e intenso diálogo com especialistas, a melhor forma de trabalhar o manejo de rejeitos.

O documento protocolado traz a representação das áreas, que a Fundação e os órgãos entendem, que já há maturidade no processo decisório de que a melhor alternativa seja a remoção do rejeito fruto do rompimento da barragem. O volume restante carece de mais discussão e embasamento ambiental, técnico, social e temporal para que as decisões viáveis sejam tomadas.

Para construção deste plano de manejo de rejeito, a Renova realiza o workshop “Manejo de Rejeitos”.  O objetivo é debater soluções e contribuições para a elaboração do plano de ação.

Na linha do debate e da coletividade da construção, no dia 25 (quarta-feira) o evento terá a participação de representantes da Fundação Dom Cabral, técnicos da Renova, representante das câmaras técnicas, consultores e acadêmicos, referências nas suas áreas de atuação. Estarão presentes ainda os órgãos ambientais.

Serão levantados os pontos convergentes e divergentes para a elaboração de uma estratégia conjunta para os próximos passos no processo de recuperação ambiental do material depositado ao longo das áreas impactadas pelo rompimento da barragem.

Nesse segundo dia, o evento terá cobertura on-line, divulgado pelo site da Fundação Renova (www.fundacaorenova.org), onde todos os interessados sobre esse assunto poderão enviar perguntas e comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *