Espetáculo LEI, de dança contemporânea, trata com leveza o universo da física

12 de julho de 2017 - 08:41 | por Sergio Sanches
Espetáculo LEI, de dança contemporânea, trata com leveza o universo da física
Arte
0

Integrante da programação do Festival de Inverno, espetáculo LEI traz múltiplas linguagens e encanta todos os públicos

Ouro Preto e Mariana recebem o espetáculo LEI: Corporalizando as 3 Leis de Newton e a Lei Gravitacional, parte integrante do Festival de Inverno da Ufop. O espetáculo é um coletivo de ideias criado pela determinação de jovens bailarinos, atores e arte educadores desafiados a novos rumos. LEI dialoga com a Dança Contemporânea, o Teatro, a Música e o Audiovisual, o que caracteriza como um espetáculo de múltiplas linguagens artísticas.

No elenco, Carlos Gonçalves, David Peixoto, Deliana Domingues, Lidiane Matias, Marcus Diego, Roberta Rodrigues e Tatiane Dias. As coreografias são de Mário Nascimento (Belo Horizonte-MG) e Alba Vieira (Professora da Universidade Federal de Viçosa-MG); a trilha sonora original é de Makely KA e O Grivo (Belo Horizonte-MG); o figurino de Carolina Sudadati (São Paulo-SP) e Direção Geral de Marcus Diego (Cataguases-MG).

Em Mariana, a apresentação de LEI será na quinta, 13 de julho, às 21h, no Sesi (Rua Frei Durão, 22 – Centro). Em Ouro Preto, no dia 14 de julho, sexta-feira, às 19h, no Centro de Convenções (Rua Diogo de Vasconcelos, 328 – Pilar). A entrada é livre e franca. Os ingressos devem ser retirados na portaria dos teatros, duas horas antes do início da apresentação.

 

LEI

O espetáculo LEI foi criado a partir de múltiplas linguagens, com firme compromisso no diálogo entre arte e educação. Explora a partir das Três Leis de Newton e da Lei Gravitacional, que, nesta perspectiva é pura física. Assim, os movimentos cotidianos do corpo são vistos pela influência direta dessas leis na vida de todos. LEI estreou em Cataguases/MG em 2016, sendo levado, em seguida, para Campo Grande/MS.

O espetáculo LEI é uma criação do Grupo de Pesquisa Girarte, que objetiva gerar campo de trabalho para artistas com formação consolidada em projetos sociais, e valorizar a mão de obra artística formada a partir de outros projetos. O espetáculo se consolida como aspectos de pesquisa cultural e ampla oportunidade de artistas do interior mineiro apresentar e divulgar seus trabalhos em outras cidades e regiões do Brasil, como parte do conceito de democratização e interação artístico cultural.

Projeto Girarte

Desde julho de 2014, o “Projeto Girarte” tem como prioridade a proposta de semear arte em toda parte. Em pouco mais de dois anos, beneficiou mais de 20 mil pessoas, atendeu 50 escolas ao visitar, aproximadamente, 40 municípios, cidades e distritos em três estados diferentes (MG, RJ e MS), realizando atividades de arte-educação, oficinas abertas para as comunidades e apresentações de espetáculos cênicos em teatros, escolas e no meio urbano. Sempre com gratuidade em todas as ações.

Com apoio da Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho e patrocinado pela empresa Energisa via Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, o “Projeto Girarte” potencializa a cada dia seu conjunto de ações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *