Congonhas comemora o Mês do Aleijadinho

1 de agosto de 2017 - 12:22 | por Sergio Sanches
Congonhas comemora o Mês do Aleijadinho
Congonhas
0

Um gênio, escultor, maior artista brasileiro de todos os tempos, esse era Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, que deixou seu principal conjunto de obras em Congonhas e se tornou reconhecido mundialmente pelo seu talento. Nascido em 29 de agosto de 1730, Aleijadinho é considerado o Mestre do Barroco e seu trabalho serviu de inspiração para diversos poetas ao longo dos tempos: “No anfiteatro de montanhas os profetas do Aleijadinho monumentalizam a paisagem… São degraus da arte do meu país…”, escreveu Oswald de Andrade.

Para comemorar o aniversário do artista, a Prefeitura, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Lazer e Turismo (FUMCULT), realiza o “Mês do Aleijadinho”. Uma série de atividades culturais como espetáculos, concertos, exposições, gravações de especial para televisão e lançamento de uma coleção de jóias exclusivas, acontecerão em espaços situados ao longo da ladeira histórica da cidade como o Museu de Congonhas, Centro Cultural da Romaria, Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, Museu da Ladeira e a Prefeitura Municipal.

Em Congonhas, cidade que fica a 70 quilômetros de Belo Horizonte, Aleijadinho deixou um dos mais importantes conjuntos de arte barroca do mundo. Um acervo de imagens esculpidas em cedro expostas nas capelas dos Passos da Paixão de Cristo, relicários que ficam no interior da Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos e os famosos profetas talhados em pedra-sabão. Todo o conjunto conferiu para a cidade há 30 anos o título de “Patrimônio Mundial”, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

As comemorações começam já no primeiro dia de agosto com a apresentação do espetáculo “Prosa na Janela”, inspirado na vida do médium Zé Arigó, realizado no Museu da Imagem e Memória (Ladeira). Neste mês também acontece a gravação do Especial Rede Minas “Paixão e Fé”, com Titane e Túlio Mourão. Além da oficina de tapetes, abertura das exposições Mineiridades e da mostra “Paixão e Fé”, apresentação do espetáculo “O Aleijadinho em Congonhas”, lançamento Coleção de Jóias Congonhas, entrega da Comenda “Antônio Francisco Lisboa” e a última apresentação da Série de Concertos Coloniais, com as presenças da pianista Celina Szrvinsk e de um dos maiores violoncelistas em atividade no mundo, o brasileiro Antônio Meneses. Todas as atividades são gratuitas.

Confira a Programação:

Dia 1

20h – Abertura no Museu da Imagem e Memória (Ladeira), com o Projeto “Prosa na Janela” encenando a vida do médium Zé Arigó

Dias 2 e 3

Gravação do Especial Rede Minas “Paixão e Fé”, com Titane e Túlio Mourão>

Dia 9

20h – Abertura da Exposição Mineiridade

Local: Museu de Congonhas

Dia 22

19h – Noite de autógrafos. Livro: O diálogo entre o bêbado e o filósofo e a naturalidade das coisas (Autor: Cláudio Alvim).

20h – Prosa na Janela com o Grupo de teatro dez pras oito. Peça “O Aleijadinho em Congonhas”

Local: Museu da Ladeira.

Dia 23

20h – Lançamento Coleção de Jóias Congonhas

Local: Museu de Congonhas

Dia 24

19h – Comenda “Antônio Francisco Lisboa”

Local: Prefeitura.

Dia 30

19h – Abertura da Exposição “Paixão e Fé”, fotógrafa Eliane Gouvea

20h – Série de Concertos Coloniais com o violoncelista Antônio Meneses e a pianista Celina Szrvinsk.

Local: Museu de Congonhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *