Conferência propõe ações para plano de promoção da igualdade racial em Congonhas

30 de julho de 2017 - 20:23 | por Redação
Conferência propõe ações para plano de promoção da igualdade racial em Congonhas
Congonhas
0

O Conselho Municipal da Promoção da Igualdade Racial e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Assistência Social (SEDAS) realizou neste sábado, 29, na Casa dos Conselhos, a 2ª Conferência Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, que tem como tema “O Brasil na décado do afrodescendente: Congongonhas promovendo a igualdade racial – Por Nenhum Direito a Menos”. A conferência tem, entres outros, o objetivo de promover maior conhecimento e respeito aos diversos patrimônios, culturas e contribuições de afrodescendentes para o desenvolvimento da sociedade; e reafirmar e ampliar o compromisso governamental e da sociedade com políticas de enfrentamento ao racismo e da promoção da igualdade racial como fatores essenciais à democracia plena e ao desenvolvimento com justiça e aquidade social.

Compuseram a mesa da conferência o secretário municipal de Desenvolvimento Sustentável, Christian Souza Costa, o vereador Lucas Bob, o representante da Secretaria Municipal de Educação, Ademir Leite, e o ativista Rubens Giaquinto. Participaram, ainda, sociedade civil e representantes governamentais. Alunos do grupo de violão do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) Alvorada e o Diretório de Congado de Nossa Senhora do Rosário, Folias de Reis e Pastorinhas de Congonhas se apresentaram.

O diretor da Casa de Promoção da Igualdade Racial, Francisco Assis, apontou os avanços do Governo Municipal na questão racial, como a implantação da Casa de Promoção da Igualdade Racial e os convênios firmados com grupos de folias de reis e congado. Ele ressalta, ainda, que a expectativa é implementar o Plano Municipal de Promoção da Igualdade Racial em Congonhas. “Quando o governo faz casas populares, está combatendo o racismo, porque atende as pessoas probres, a população negra. O atendimento do SUS também é uma forma de combater o racismo. Quando promovemos o mês da consciência negra e debatemos nas escolas, estamos combatendo o racismo. Ainda temos muito o que fazer e essa conferência irá orientar essas ações”, aponta.

De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Sustentável, Christian Souza Costa, é fundamental o Governo Municipal e a sociedade civil analisar o contexto da cidade para avançar nas ações. Já o vereador Lucas Bob falou sobre a questão racial no país, em que o uso de mão de obra escrava no passado reflete até os dias de hoje, já que negros ainda recebem menos que brancos. Ele também apontou o fato de que o Brasil é um dos países mais racistas do mundo e reforçou a importância de se debater o racismo velado.

Segundo Rubens, a educação tem o papel de promover o respeito ao outro. “Como vivemos em um país racista, quem paga o pato é a população negra. A cada 23 minutos morre um jovem negro assassinado”, pontua.

Para a servidora da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Assistência Social, “A importância dessa conferência é o reconhecimento da comunidade afrodescendente. É mostrar a dificuldade dessa população e orientar as reivindicações. O poder público deve orientar sobre os direitos”.

Segundo a representante da Pastoral Afro Brasileira da Arquidiocese de Mariana, Ellen Margarida Silva, é importante debater políticas de igualdade racial, principalmente para mulheres e mulheres negras, relacionando à violência, saúde e também a cultura. “Precisamos fazer o resgate da história e da cultura do nosso povo negro, seja na parte da religião ou das danças. Em tudo o que envolve o povo negro. E é importante a realização dessa conferência de promoção da igualdade racial para que possamos aprovar propostas que visem a valorização do trabalho do povo negro. Pela experiência que temos, dos trabalhos que fazemos, sentimos que Congonhas precisa avançar na questão da desigualdade racial. Tinham várias entidades, projetos que eram implementados, e infelizmente acabou. Precisamos resgatar esses trabalhos”, completa.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *