Centro de Referência e Convivência do Idoso de Caeté aumenta serviços prestados

21 de agosto de 2017 - 10:54 | por Redação
Centro de Referência e Convivência do Idoso de Caeté aumenta serviços prestados
Caeté
0

Oferecer uma melhor qualidade de vida aos idosos, com atividades alegres e interativas é um dos principais objetivos do atual governo. Pensando nisso, o Centro de Convivência e Referência do Idoso ampliou suas atividades a fim de garantir aos idosos um espaço em que eles podem se sentir bem, fazendo trabalhos que melhoram a qualidade de vida.

O número de atendimentos aos idosos aumentou mais de 40% comparado aos anos anteriores. Hoje são atendidos em média 350 idosos a partir de 60 anos, que participam ativamente das atividades lá cedidas, como palestras, datas comemorativas e participação em eventos externos. Houve também um aumento das oficinas recreativas como a aula de dança com vários ritmos, pintura de telas, inglês e computação e a expansão das apresentações do coral “Caeté Cantarola”, que aumentou seu número de 34 para mais de 40 integrantes. Além disso, participações em programas de TV estão sendo atividades frequentes para os participantes.

Maria Piedade Santos, de 68 anos, mais conhecida como Dona Piedade, um exemplo de bom humor e vitalidade, fez questão de participar das atividades. “A gente tem que animar, sair de casa e ser feliz. Aqui é minha segunda casa, só falta trazer o chuveiro”, afirmou. Ela ainda completou dizendo estar muito feliz com o desempenho dos gestores em trazer novas atividades.

Também foram criadas parcerias com as instituições de longa permanência pra idosos – Lar dos Idosos, com a Associação dos Aposentados e Pensionistas de Caeté e Pavilhão dos Aposentados e Pensionistas de Caeté – PAPI para a participação dos membros das atividades do CCRI, que antes não tinham esta oportunidade. A estagiária em Serviços Sociais, Márcia, diz que todos os idosos merecem fazer trabalhos que os deixam mais animados e é isso que eles procuram desempenhar enquanto função. “Nós trabalhamos para mostrar a eles que viver é alegria.”, concluiu.

A Assistente Social, Lídia Silva, que atende assuntos do CCRI, fala da sua felicidade em ver o desenvolvimento dos idosos com as novas atividades. “Quando eu cheguei fiquei meio receosa, estavam todos retraídos, mas depois fui muito bem aceita e hoje o grupo é muito integrado e melhorou demais”, disse.

Todas as atividades hoje oferecidas foram pensadas após muitas conversas com os  idosos para descobrir as melhores atividades a oferecer para eles. Todos tem um acompanhamento especial e as oficinas são trabalhadas de acordo com a necessidade de cada um. “Nossos idosos estão muito mais felizes com as atividades oferecidas a eles. Estão se sentindo mais inclusos na sociedade.”, afirmou Alberto, coordenador do CCRI.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *