Brasil assume compromisso formal com Década de Ação em Nutrição da ONU

22 de maio de 2017 - 23:41 | por Redação
Brasil assume compromisso formal com Década de Ação em Nutrição da ONU
Brasil
0

Saiu na ABr

O Brasil tornou-se hoje (22) o primeiro país a assumir compromisso formal com três metas específicas para a Década de Ação em Nutrição da Organização das Nações Unidas (ONU). O ministro da Saúde, Ricardo Barros, fez o anúncio durante a 70ª Assembleia Mundial da Saúde, em Genebra.

As metas assumidas têm relação com obesidade e hábitos alimentares dos brasileiros. A primeira delas é deter o crescimento da obesidade na população adulta por meio de políticas de saúde e segurança alimentar e nutricional. Atualmente, essa taxa está em 20,8%. O segundo compromisso é reduzir o consumo regular de refrigerante e suco artificial em, pelo menos, 30% na população adulta. Na terceira meta, o país se compromete a ampliar o percentual de adultos que consomem frutas e hortaliças regularmente em, no mínimo, 17,8%.

Para alcançar esses objetivos, o país se compromete com políticas públicas específicas, como reduções fiscais e subsídios, para reduzir o preço dos alimentos frescos, empréstimos de microcrédito aos agricultores familiares e recursos para que famílias pobres possam comprar produtos frescos.

O governo brasileiro também se comprometeu a fornecer refeições saudáveis e educação nutricional para crianças em escolas públicas, além de aumentar a aquisição de produtos de agricultores familiares.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que, atualmente, as doenças não transmissíveis são a causa de mais de 70% das mortes no Brasil. Sobrepeso e obesidade são os principais fatores de risco para doenças não transmissíveis, como doenças cardíacas, acidente vascular cerebral, diabetes e alguns tipos de câncer.

Década da Ação sobre Nutrição

Em abril de 2016, a Assembleia Geral da ONU proclamou 2016-2025 a Década de Ação sobre Nutrição. Dirigido pela OMS e pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), a Década da Nutrição é um marco para assumir compromissos, monitorar o progresso e garantir a responsabilidade mútua em linha com os objetivos nutricionais globais.

A Década da Nutrição direciona políticas em seis áreas-chave, com a criação de sistemas alimentares sustentáveis e resilientes para dietas saudáveis; estimula a proteção social e educação relacionada com a nutrição para todos; prevê que os sistemas de saúde sejam alinhados com as necessidades nutricionais e a cobertura universal para as intervenções nutricionais essenciais; pretende assegurar que as políticas de comércio e investimento melhorem a nutrição. Além disso, prevê a construção de ambientes seguros e propícios à nutrição em todas as idades e busca reforçar e promover a governança e accontability (responsabilização) na área de nutrição.”

Da Redação:

Não restam dúvidas de que os benefícios de tais medidas são imensuráveis.

Mas a realidade é dura.

Os compromissos assumidos hoje pelo governo brasileiro na ONU não condizem com  a realidade econômica, social e política.

Economia  estagnada, sombrias previsões de crescimento no futuro imediato e  recorde de desempregados tornam os compromissos  assumidos quase uma miragem a ser vista por 10 anos.

Será o país capaz de fazer reduções fiscais para reduzir  preços de alimentos, mesmo  diante da fúria arrecadadora que cresce em períodos de crise ou de queda de receitas?

Vamos mesmo fornecer refeições saudáveis e educação nutricional para crianças em escolas públicas? Os dois juntos?

Governados por Temer ou similares?

Foto: Michael Stern/Flickr

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *