Batata assada: Janot denuncia Aécio ao STF por corrupção e obstrução da Justiça

2 de junho de 2017 - 19:40 | por Redação
Batata assada: Janot denuncia Aécio ao STF por corrupção e obstrução da Justiça
Brasil
0

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou hoje (2) denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB) pelos crimes de corrupção e obstrução da Justiça.

A  PGR acusa Aécio Neves de solicitar R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, um dos delatores da JBS.

A irmã do parlamentar, Andrea Neves, o primo de Aécio, Frederico Pacheco, e Mendherson, ex-assessor do senador Zezé Perrela (PMDB-MG), também foram denunciados. Todos foram citados na delação premiada da JBS.

De acordo com o procurador, o recebimento do valor teria sido intermediado por Frederico e Mendherson, que teriam entregue parte dos recursos em uma empresa ligada ao filho de Perrella. A denúncia está baseada em gravações feitas pela Polícia Federal, durante uma ação controlada.

A denúncia será analisada pelo ministro Marco Aurélio e julgada pela Primeira Turma do Supremo, composta pelos ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso e Luiz Fux, mas sem definição de data.

       

A defesa do senador afastado alega que o pedido de dinheiro a Joesley Batista, feito em conversa gravada pelo delator, foi um empréstimo. Em vídeo divulgado recentemente, Aécio disse que o valor se referia à venda de um apartamento da família dele a Joesley. Segundo ele, a partir daí Joesley teria armado uma situação na qual o empréstimo de R$ 2 milhões pareceria um ato ilegal. O senador nega que tenha havido qualquer contrapartida pelo empréstimo, descaracterizando atos de corrupção.  Abr

Nota da Redação:

* Uma articulação de Aécio Neves, realizada nesta terça-feira (30),  comprovada pelo próprio Aécio,  que  divulgou imagem de reunião em sua residência,  em Brasília, juntamente com os senadores tucanos Tasso Jereissati, Antonio Anastasia, Cássio Cunha Lima e José Serra.  Na pauta, votações no Congresso e a agenda política.

O fato  deve ser analisado como a “gota d’água”  que fez transbordar o copo da lama.

* Na Pátria amada e gentil, um julgamento de fato relevante como esse, que envolve propina e obstrução de Justiça,  não tem prazo e data marcada para a definição.

* E imaginar que um destes ministros da junta ainda pode pedir vistas, durante o processo ou sentar-se sobre ele e assim permanecer.

* Entretanto, todos que queiram já podem conhecer: O dia e a hora em que serão decididos os campeões da Copa do Brasil,  Recopa, Sul-americana… Libertadores… Viva o Brasil!!!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *