Bancada feminina é exceção apenas em Catas Altas

5 de outubro de 2016 - 15:37 | por Patrícia Botaro
Bancada feminina é exceção apenas em Catas Altas
Catas Altas
0

A representatividade das mulheres nas Câmaras municipais da região manteve a tradição nas eleições deste ano, e apenas a cidade de Catas Altas, elegeu uma bancada feminina significante.

Embora sejam a maioria dos eleitores em toda a região, somente Catas Altas conseguiu eleger 3 mulheres, repetindo o feito das eleições municipais de 2012. A cidade tem cerca de 6000 habitantes  e elegeu na bancada feminina, Denise de Zé Moacir, Vanda da Aprovart e Nilma.

Em Barão de Cocais, os eleitores mantiveram a representação feminina ao eleger Marisa Lopes, que obteve 355 votos. Na cidade, a Câmara é composta por 11 edis e apenas Marisa será a representante feminina.

Em Santa Bárbara a perda foi maior: Nenhuma mulher foi eleita vereadora e a representação feminina,  que era de uma vereadora, extinguiu-se para a próxima legislatura, numa Câmara de 11 componentes.

Considerada uma cidade cosmopolita e de vanguarda , Ouro Preto não demonstrou  o potencial da voz feminina e viu reduzir sua representação  de duas vozes para apenas uma, em uma Câmara de 15 representantes.

Das vereadoras da atual legislatura, Regina Braga e  Solange, apenas a primeira conseguiu êxito na reeleição.

Em Mariana e Itabirito a situação se repetiu, com a reeleição de Daniely em Mariana, com 775 votos, garantindo a única representante das mulheres na Câmara.

Em Itabirito, Rose da Saúde conquistou 983 votos e continuará a ser a única mulher na Câmara. Itabirito tem 13 vereadores e Mariana e Ouro Preto possuem 15 edis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *