A voz de Diva esconjura o racismo na Flip

30 de julho de 2017 - 03:45 | por Sergio Sanches
A voz de Diva esconjura o racismo na Flip
Brasil
0

A professora Diva Guimarães emocionou a plateia durante a mesa, A pele que habito, que reuniu  o ator Lázaro Ramos e a jornalista portuguesa Joana Gorjão Henriques na manhã desta sexta-feira, 28, na 15ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip).

Lázaro, que fez a conferência de abertura desta edição, falou sobre o racismo no Brasil, dizendo que não se trata de tema de interesse apenas dos negros, mas de pessoas de todas as etnias.  O ator elencou aspectos fundamentais para enfrentar situações de desigualdade causadas pelo racismo: uma família estruturada e acesso à educação.

Em dado momento, encerrada a primeira parte do debate, a professora aposentada, que estava na plateia, pegou o microfone, já emocionada, tremendo pela coragem repentina que lhe fez erguer o dedo e pedir a fala, e como ela própria disse, durante um almoço neste sábado – esconjurando, compartilhando e vingando-se de uma história que lhe perseguia há 72 anos. Em sua intervenção, acompanhada de aplausos e choro dos palestrantes Lázaro Ramos e Joana Gorjão Henriques, falou sobre o dia em que, aos seis anos, deixou de ser criança depois do sermão de uma freira do colégio interno em que estudava no interior do Paraná.

Diva relatou uma vida de dificuldades impostas pelo preconceito.

Confira:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *